Preparação para os eventos

From TradWiki 2.0
Jump to navigation Jump to search

Uma parte importante do trabalho do intérprete (de línguas orais ou de língua de sinais) de conferências começa bem antes do evento, com a preparação, tanto material quanto emocional.

   Preparação material: Para o intérprete de línguas orais, cuja alocação para a execução de seu trabalho é a cabine, é preciso conhecer de antemão a matéria que será tratada, estudar o assunto, elaborar glossários, estar a par de acontecimentos atuais ligados ao tema do evento, buscar informações sobre a conferência e o conferencista, não apenas na internet, mas também em outros tipos de arquivo, tais como reportagens anteriores, cópias de discursos sobre o tema, trechos em áudio ou vídeo de entrevistas ou apresentações passadas. Manter o contato, presencial ou à distância com o apresentador ou um de seus assessores ajuda na organização do discurso a ser interpretado. Verificar as condições da cabine também é importante, tanto de manutenção e limpeza da mesma quanto a segurança dos equipamentos. Para o intérprete de língua de sinais, além da preparação supracitada (exceto a cabine) e que também pode ser aplicável aos intérpretes de línguas orais, é imprescindível ter acesso ao material antes do evento por parte do palestrante. Se esse acesso for presencial, melhor ainda, para que o intérprete possa discutir com o palestrante em qual contexto que poderá aplicar os vocabulários (glosas) específicos voltados para a situação que está sendo apresentada naquele momento. Pesquisar no YouTube alguma apresentação do palestrante ajuda bastante na expressão corporal e facial do intérprete acerca de como o palestrante dialoga com o público. O intérprete também visitará o espaço onde ocorrerá o evento, verificando em qual lugar daquele espaço ficará melhor a sua exposição (se é no palco ou no tablado, à direita ou à esquerda etc.), sem interferências visuais ao público e ao próprio palestrante para com o intérprete.
         Além do conhecimento linguístico e do domínio da técnica, quanto mais bem informado o intérprete (de línguas orais e/ou de sinais) estiver, melhor ele entenderá o contexto das mensagens que vai interpretar.


   Preparação emocional: Não menos importante, o controle emocional engloba o ter consciência e responsabilidade do intérprete (ambos os tipos) na execução de sua tarefa ali no momento, como por exemplo, trabalhar a ansiedade e a calma necessária para driblar pequenas dificuldades de ritmo, um problema eventual de compreensão, uma súbita inversão de pauta, uma variação linguística não pertencente à região geográfica ali presente. Saber reconhecer que imprevistos negativos numa interpretação simultânea podem ocorrer o ajuda a criar segurança no seu desempenho, de forma a trabalhar o nervosismo. Em contrapartida, não é de bom tom desdenhar da importância ou complexidade de qualquer palestra, subestimando as circunstâncias em que são dadas. Faz parte esperar o melhor, mas é preciso também estar preparado para o pior. Observar o trabalho e a postura de outro colega intérprete no momento da interpretação faz com que se aprenda com os seus erros, resultando na agregação de conhecimentos e soma de experiências.
         Refletir sobre o desempenho pós preparação, de forma a aliar a teoria e a prática, é fundamental para um bem sucedido progresso profissional.


Preparação de glossários[edit | edit source]

A elaboração de um bom glossário é um dos elementos mais importantes na preparação.


O que levar para a cabine[edit | edit source]

A lista seguinte inclui dicas de coisas que podem ser úteis na cabine:

• bloco de notas

• 3 canetas do tipo Bic

• material do congresso

• CV resumido dos palestrantes (se possível, com foto)

• glossário

• dicionários no celular

• post-it

• marcador

• notebook (no silencioso)

• carregador do notebook

• celular (no silencioso)

• Internet de boa qualidade

• cabo celular-notebook

• carregador e bateria extra do celular

• lanterninha

• óculos

• fita crepe

• fones do celular/notebook

• adaptador universal

• benjamim

• benjamim USB

• maçã/barrinhas de cereais (para comer nos intervalos)

• pastilhas para garganta

• garrafa de água (de rosca)

• pendrive

• colírio

• cartões de visita (só para o meu contato direto)

• casaco leve

• binóculos

• minigrampeador

• lenços de papel

Dica: procurar fotos dos clientes, palestrantes, convidados e VIPs na internet e montar um arquivo com o nome ao lado.